26
fev
11

Manutenção

Nossa, eu acabo de perceber que já fazem coisa de quê, uns dois anos desde que paramos com Shadow Chasers? Não vou dizer que não sinto saudades, a campanha ia até bem, embora tenha descambado para mais sangue e aberrações de outras dimensões do que eu gostaria, mas pelo menos ninguém faltava. Bom, para não perder o espaço, vou começar a atualizar o resto do material restante: NPCs, equipamentos, locais, etc. Aguardem.

01
nov
09

Sessão 8

Peter acorda não se sentindo muito legal.

Seu telefone sumiu, a gata que ele levou para casa noite passada também, só tem água e refrigerante sem gás na geladeira, e como se isso não fosse o bastante, a luz do sol está incomodando um bocado. E tem a sede. A maldita SEDE.

É a pior ressaca da sua vida. Ele tentou beber água e colocar uns pacotes de biscoito recheado para dentro, mas eles acabaram na pia, em jato negro de vômito. Ele notou uns pedacinhos do que poderia muito bem ser sangue coagulado. Bom, era hora de ir trabalhar. Ir na loja e ver se o Sr. Meyer tinha mais alguma coisa para ele.

Nesse meio-tempo, um investigador da Societé, Carlos Rodrigues, chega aà cidade. Ele tem como missão inicial investigar a morte do último membro da Societé na América do Norte, e seu contato é Katya.

Após um primeiro encontro atribulado com o resto do pessoal, Katya dá suporte ao investigador (para desgosto de Gerhard), e garante que ele tem as melhores intenções no que diz respeito aos problemas sobrenaturais do momento. Ele decide que seria bom verificar o que a loja Meyer tem de especial para estar no centro do pentagrama. E lá se vão todos.

Eles encontram um desgranhado, amassado e pálido Peter J. tentando chamar o atendente da loja, mas a maldita porta parece estar emperrada. Charlotte dá um jeitinho com uma botinada na fechadura e logo eles descobrem que uma parte do atendente da loja foi usada para fazer uma espécie de ritual. Vários indícios levam Carlos a crer que este foi um ritual de dedicação, efetuado para realizar alguma atividade sobrenatural sobre o mundo material, usando o espírito do atendente como energia.  Kendra encontra (e arromba) um cofre, onde entre dinheiro vivo, a bolsa vazia onde estavam as jóias que Peter havia recuperado e vários certificados de autenticidade, ela encontra uma chave extra.

Com a chegada da polícia, que Carlos rapidamente enrola com uma identidade falsa de agente do FBI – divisão de crimes rituais, o resto do grupo corre para a casa do sr. Meyer, enquanto CArlos e Peter lidam com os policiais.

Kendra (disfarçada) e Charlotte vão à porta, onde um rapaz lhes dá com a mesma em suas caras. Mas elas acabam entrando assim mesmo, e procuram um porão – onde ele diz (após a ameaça de mais botinadas) estar o sr. Meyer e colocam o rapaz para dormir com uma botinada. A porta que leva ao porão estava escondida atrás de um painel de parede falso, que leva a uma pequena escada, que leva a uma pesada porta de metal, de onde se escuta um cântico abafado.

Kendra coloca a chave e abre a porta.

No hospital, Benson, entre a vida e a morte, tem um curioso sonho com seu mosteiro tibetano e uma anciã que conversa sobre destino, escolha e predetinação. Ele acorda com Um homem tentando matá-lo.

Bem – não um homem. O outro está atacando Raymond, que estava de guarda ao lado de Benson. Seu revólver de serviço está no chão, e a coisa abre sua boca repleta de caninos, buscando pela jugular do policial. Benson soca o seu atacante, que prontamente o lança contra a parede como se fosse um boneco.

Benson levanta-se, após ter se chocado com um suporte de soro e uma maca, ambos de aço. Ambos vergaram com o impacto, ma não sua pele ou ossos. Nem sua musculatura, energizada por uma eletricidade brutal.

Ele se levanta do chão. “Vamos tentar esse negócio de novo”, diz.

01
nov
09

Sessão 7

Sim, as coisas estavam bem complicadas. Mas Kendra e Charlotte fizeram peneira dos atacantes mais próximos, enquanto Gerhard e Randy cuidavam dos que estavam à distância.  Os atacantes-surpresa foram rapidamente despachados com o rifle .50 de Gerhard e com alguns tiros de sorte de Kendra, que acabou tendo que finalizar seu oponente com uma baioneta.

Com a sala livre, Charlotte se esgueirou até a entrada e notou uma barricada de veículos na rua, e viu que as extremidades do quarteirão estavam fechadas. Havia até um carro de polícia parado próximo ao bloqueio, mas os policiais não viram o que acontecia. Ela decidiu que um ataque frontal era uma boa idéia (às vezes estar morto muda a percepção da gente sobre táticas e riscos). Armada de duas machadinhas, e acompanhada de Benson (com sua espada oculta no cajado), eles rapidamente despacharam os seis atacantes restantes, mas um deles consegue enfiar quatro balas nos peitos do monge. Antes que ele leve o tiro derradeiro na testa, Gerhard espalha o interior de seu algoz pela rua.

Katya consegue se comunicar com Gerhard e liga para a polícia em seguida. Eles se livram dos corpos (no banho químico infalível do Randy) enquanto Gerhard larga Benson no hospital. Eles tentam ligar para Peter, mas uma mulher atende o telefone e diz que ele está “…indisponível no momento”

Neste meio-tempo, Peter J. entrega as jóias ao Sr. Meyer e recebe a bolada prometida. Sai para festejar, um mulherão cai na sua conversa e ele só lembra de chegar com ela em casa…

10
out
09

Sessão 6

Após reunir-se novamente no ferro-velho, eles decidem fazer uma visita à casa de Katya, para planejar e reunir mais informações. Neste momento, um carro de polícia para no portão e dois policiais pedem a Randy que ele os acompanhe para um depoimento no distrito. O resto do pessoal segue para a casa de Katya, e Charlotte segue Randy.

Uma vez na delegacia, Randy descobre que está sendo apontado como um dos “assassinos da ponte”, assim como Gerhard, só que aparentemente há testemunhas. Ele concorda em participar de uma acareação, e é rapidamente liberado.

Afinal de contas, quão diferentes entre si são motoqueiros sulistas musculosos e sujos de graxa? As “testemunhas” não conseguiram diferenciá-los e Charlotte o leva da porta da delegacia para a casa de Katya.

No caminho para Katya, Gerhard recebe uma ligação do hotel: sua “bagagem” chegou. Ele faz um rápido desvio, coleta uma parte do material (armas, em especial) e segue o caminho.

Uma vez em Katya, ela lhes informa que conseguiu quebrar o código nos diários do seu tio-avô: na verdade não era um código, mas uma linguagem que, embora ela não seja capaz de identificar, é capaz de lê-la. Juntando os registros do diário com os documentos de posse encontrados no computador do Sr. Jackson (com a posse dos terrenos de Rainbow Park), eles descobrem que Rainbow Park – um parque de traillers criado pela prefeitura de New Jordan nos anos 60 para abrigar os moradores menos afortunados da cidade –  é o último espaço geográfico que forma um pentagrama perfeito, tendo a loja de antiguidades do sr. Meyer como centro, que já foi o foco de um dos mais brutais assassinatos na cidade. Os outros quatro pontos são a Catedral Original, em Oldtown; as ruínas do velho farol, na costa; Cathedral Park, ao pé da margem sul da ponte e o depósito de lixo e ferro-velho do município.

O Sr. Jackson parece ter tido algum trabalho para adquirir a propriedade de Rainbow Park, desapropriada da prefeitura após negligenciar o local por vários anos. Ele chegou a criar uma empresa fantasma – Horizon Realms – para adquirir o terreno por cinco milhões de dólares. Kendra sabia que seu pai fazia um bom dinheiro, mas não tanto assim.

Adicionalmente, ao investigar o diário, Katya descobriu que há uma espécie de padrão cronológico nos assassinatos ocorridos nos locais demarcados – eles ocorrem e se repetem com uma frequência matemática, o que leva a crer que um evento de magnitude máxima deve acontecer daqui a oito dias, na próxima quarta-feira.

Quando tentam ir para a biblioteca, Charlotte não consegue entrar – Katya logo descobre que a barreira espiritual existente ali a impede. Ela divide algumas informações sobre a natureza das Linhagens (seres humanos modificados por um pacto com os deuses para combater os vampiros) e do Conflito (uma guerra ancestral entre a humanidade e os vampiros, só que a humanidade já estava perdendo logo de saída). Aparentemente, Kendra é o que os escritos antigos chamam de Caçadora e Charlotte, uma Sentinela.

O grupo resolve usar a casa de Katya como base de operações (exceto por Randy), em especial para evitar que Kendra tenha que ficar zanzando por aí e seja identificada, já que a polícia acredita que ela foi sequestrada. A casa toda é trancada, Katya guarda os documentos de Rainbow Park no cofre e reforça as barreiras místicas da biblioteca. Gerhard e Randy fazem barreiras na sala, trancam as janelas e preparam-se para uma possível invasão (ou simples tentativa de assassinato) por parte dos vampiros.

O ataque se dá no início da noite. Dois carros estacionam nas extremidades da rua, bloqueando o tráfego, e cerca de doze homens atacam a casa com tudo que têm (armas de fogo, em especial). Quando todos pensam que o ataque pode ser contido, descobrem que se tratava de uma distração para permitir que seis deles entrassem na casa pela porta da garagem, nos fundos e irrompessem pela sala, encontrando o grupo sem proteção

Agora as coisas ficaram complicadas.

17
set
09

Sessão 5

Charlie e Kendra fogem da casa do dr. Jackson saindo pela janela, subindo para o telhado e de lá, pulando para o quintal da casa vizinha, na frente da qual está a moto de Charlie, Randy, buck. Kendra vê Seth parando na frente da casa com seu carro e chamando-a, mas o ignora. Charlie pede a Ulysses que encontre Randy.

Nesse meio-tempo, o motorista estava se recuperando da cabeçada que levou de Benson, e subitamente, os quatro capangas ao redor de Peter e Randy gritam de maneira assustadora e desaparecem no ar. Lucas faz uma cara de quem comeu e não gostou, comenta “essa negociação acabou” e entra no carro, dizendo ao motorista – que ele chama de Andrew – para “fazer a faxina”. O carro dá partida sozinho e sai, quase atropelando Gerhard, que dá um tiro com sua .10 no pára-brisa, mas sem efeito: as rachaduras do vidro desaparecem como se fosse água.

Ulysses informa Charlie da confusão no ferro-velho, e ela pisa-fundo, cortando todos os sinais vermelhos, contra-mãos e quase matando do coração dois motoristas de caminhão, enquanto se dirige para o ferro-velho. Isso sem falar em Kendra.

Andrew se recupera dos golpes de Benson, esquiva-se de um golpe do cajado, e parece concentrar-se, invocando uma versão sobrenatural dos capangas que haviam desaparecido, mas desta vez, com Brasas No Lugar Dos Olhos e com um Desejo de Sangue Incontrolável. Eles estão desarmados, mas parecem não responder bem aos tiros da Colt Elite de Randy – o que é uma forma de dizer que eles não dão a mínima. Peter não se dá bem com a idéia de pessoas materializando-se no ar e passa mal de maneira catastrófica. Randy tem que lidar sozinho com os capangas do inferno. Um deles domina Peter (sem muita dificuldade) e os outros três escalam o portão como aranhas e investem contra Randy, em busca do pacote que Peter lhe passou.

Gerhard dá apoio a Benson na luta contra Andrew, e só depois de algum esforço é que consegue acertar um tiro de sorte, o que faz os capangas pausarem – Benson logo percebe que se tratam de Tulpas: manifestações concretas do ego de alguém, como uma espécie de auxiliar espiritual, mas com forma física. A única solução foi encher Andrew de bala e porrada. Eventualmente, dá certo. Os capangas se dissolvem exatamente no momento em que Randy está sem munição e com um deles apertando seu pescoço.

Charlie e Kendra chegam em tempo de ver o grupo arrastando o cadáver de Andrew para ser enterrado no matagal em frente ao ferro-velho. Finalmente (e com Kendra ainda achando tudo muito esquisito), eles concordam que seria bom dar uma olhada na cena do crime – no caso, a casa de Kendra.

Kendra e Charlie entram pela velha saída secreta no sótão – a janelinha dos fundos – que Kendra consegue abrir depois de alguma dificuldade, subindo pela escada de hera. Gerhard e Benson acessam a casa pela cozinha, com a chave extra que Gerhard encontrou em sua investigação prévia. Kendra coleta algumas roupas e coisas pessoais, e Charlie usa sua psicometria para descobrir alguma coisa sobre o dia do crime. Ela recebe imagens do assassinato, e acaba sabendo que o irmão de Kendra estava na casa na hora em que os dois vampiros apareceram.

Os dois policiais notam alguma coisa se movendo na sala (Charlie se arrastando, procurando por algum foco de psicometria) e dão uma olhada, mas não encontram nada e decidem dar uma volta na casa. Enquanto isso, Gerhard investiga o escritório do Sr. Jackson, retira o disco rígico do computador, encontra um envelope com documentos de registro de terra dentro do gabinete do computador, e descobre que o cofre do escritório foi esvaziado.

Eles saem da casa antes que sejam descobertos pelos policiais e encaminham-se de volta ao ferro-velho.

03
set
09

Pretendentes do Randy 1 – Sandy

Ssandy, a Garçonete

Sandy, a Garçonete

26 anos. garçonete do Ed’s Southern Bar and Grill, um bar de estilo sulista na Interestadual Norte, bem perto de New Jordan. Ela trabalha no Ed’s há alguns anos, e mora em Smithsonville, uma cidadezinha próxima que já teria desaparecido se não fosse pela teimosia de uma meia-dúzia de habitantes. Embora sua aparência inicialmente triste possa sugerir vulnerabilidade, mais de um caminhoneiro ou motoqueiro solitário já atestou que Sandy não é rápida apenas para servir, mas também para agarrar um piercing, barba ou pele exposta e puxá-lo como que depena um frango: sem piedade. Recentemente, tem sido vista na companhia de Randy, nos fundos do Ed’s, quando interrompe seu turno para um cigarro, um gole de Southern Confort ou um amasso sem culpas com o motoqueiro chave-de-cadeia. Sabe da existência de Charlotte mas não faz idéia do que Randy tinha na cabeça para ficar com aquela mulher.

03
set
09

Fichas de Personagem

Bom, meninos e meninas, aqui tem dois links para baixar as fichas atuais de personagem, em formato .pdf – a primeira versão foi usada para fazer a construção dos personagens, pois tem bastante espaço e permite escrever, apagar e riscar com facilidade os elementos (atributos, perícias, vantagens, desvantagens) escolhidos e marcar custos dos mesmos.

A segunda versão é mais compacta, contém apenas o essencial e no momento, estou disponibilizando-a já preenchida com os personagens da campanha (com exceção do Peter J.), mas em breve terei a versão em branco.

Versão 1.0

Versão 1.5

Hein? uma versão com campos para preencher? Bom, pode ser, se me encherem muito a paciência, quem sabe…